Farmacinha de viagem

Viajar sozinha ainda pode ser um tabu para muita gente, talvez algo impensável para as mulheres que ainda se prendem às crenças limitantes de que não são capazes de se virar sem uma companhia ou que vibram na crença de que algo de ruim pode acontecer. Se para viajar sozinhas colocam tantos empecilhos, como poderiam cogitar a possibilidade de viajar apenas na companhia de um filho pequeno? A primeira mudança é acreditar que você pode, sim!

Eu nunca vibrei nessa energia de não poder fazer algo por ser mulher, por estar grávida ou por ser mãe solo. Pelo contrário, sempre criei expectativas de poder fazer tudo o que fazia antes de ser mãe, só que agora na companhia do meu Ben. Além de viajar quando estava grávida, fiz a primeira viagem com o meu pequeno para outro país quando ele tinha apenas 1 ano e 3 meses.

Na ocasião, o Benício já havia tomado as principais vacinas, mas eu ainda era super neurótica com as coisas dele e levei uma mala gigante, com várias comidinhas e todos os remédios possíveis e imagináveis. Quando a gente vai evoluindo, percebe que as coisas são bem mais fáceis e simples, mas como mãe zelosa, nunca deixo de levar uma farmacinha.

Estamos levando os poucos itens que julgamos essenciais para esse período. Felizmente, o Ben raramente adoece – acredito que por eu ter amamentado por tanto tempo – e o máximo que ele tem no frio é uma bronquiolite. Por precaução, sempre levo o Aerolin (junto com o espaçador), o Alivium (para febre e dores em decorrência da gripe), e alguns outros que vão mais como uma medida cautelosa do que por real necessidade.

Recebemos de alguns viajantes outras dicas de medicamentos a levar, como antialérgico e antibiótico (embora o Benício nunca tenha precisado), além da dica de imunizar o corpo tomando bastante vitamina C algumas semanas antes da viagem.

Vale salientar que não é recomendado comprar remédios aleatoriamente. Os medicamentos que estamos levando e que citamos aqui no post sãos os que costumamos usar sempre e/ou que foram recomendados pelo nosso médico. Como passaremos muito tempo fora, não será possível comprar alguns desses em outros países, portanto achamos prudente levá-los.