A beleza das coisas

Hoje estive pensando.

Sempre que neva aqui na Suíça, eu fico emocionada e feliz em ver os floquinhos caindo e as ruas e tudo mais, bem branquinhos. E como tudo que me faz bem, eu adoro compartilhar com quem eu amo. E dias desses uma pessoa disse: “Já não deixou de ser novidade para você a neve? Ainda tem graça?”. E eu pensei que, na vida, tudo que vira rotina passa a ser chato para gente às vezes, ou simplesmente não nos atrai mais. Porque algo que te fazia sorrir facilmente deixaria de fazer seus olhos brilharem de novo? Pelo simples fato de vivermos, muitas vezes, no piloto automático. E assim a gente se deixa levar por tantas outras pequenas coisas na vida: em dizer eu te amo para alguém: “Ah, já falei ontem, pra que repetir hoje?”, em olhar para o céu e agradecer a dádiva de estar vivo: “Ai não, mais um dia puxado e com a agenda lotada”. De olhar para nossos parceiros e lembrar dos melhores momentos compartilhados, da emoção de quando se conheceram. A gente tem certa tendência a enxergar o caos do dia a dia e não a beleza da jornada.

Não deixe que nada mude sua real percepção sobre as coisas, momentos e pessoas, se isso te faz bem!

Sim, a neve ainda me deixa feliz igual criança, e tenho vontade de seguir sentindo essa alegria não só com ela, mas em um dia chuvoso e gelado também, quando posso tomar um chocolate bem quentinho, ficar com minha família debaixo das cobertas um pouco mais, ter uma roupa adequada para ir pegar um transporte público e bater perna por aí, ter mais um dia, mais uma hora, um minuto de vida…  Nem sempre eu me dou conta desse presente que é viver o presente, então agradeço à quem me perguntou, por me despertar de alguns sonolentos pensamentos de escassez.

Deixa a frieza pra neve e sorria pra vida!!! 🙂

O que é belo, te faz bem, alimenta sua alma e encanta seus dias, deve ser pra sempre valorizado. Chega de deixar uma situação moldar sua percepção sobre uma pessoa, um lugar, uma ocasião. Veja com olhos de quem vê a primeira vez: sem tanto julgamento e fora do piloto automático!

Como pode a gente amar algo hoje e amanhã, por cansar de ver ou viver esse algo, ele perder nossa paixão? É injusto e tão triste isso!!!

Em busca de propósito!

Olá pessoal!

Sempre amei viajar: já me aventurei de mochilão por 5 meses na Europa, fiz intercâmbio no Canadá e fiz uma road trip na Califórnia, entre outras idas e vindas. Antes de descobrir que estava grávida, eu estava decidida a largar tudo e ir morar fora. Pois bem: tive que adiar os planos por uma nobre e deliciosa causa – viver a maior aventura das nossas vidas: a maternidade.

Engraçado que, ao escolher um nome para meu filho, eu só pensava em uma tradução pro apelido, de forma que fosse fácil de pronunciar “all around the World”. Não demorou muito para eu chamá-lo de Ben. Mas tinha receio de que no Brasil o nome seria meio estranho, então complementei e batizei-o de Benício. Meu Ben!

Enquanto o tempo passava e ele crescia na minha barriga, eu só pensava em uma coisa: quando ele fosse grande, eu iria levá-lo para experimentar a vida em outros endereços, resgatar meus desejos mais genuínos de explorar novas culturas e países. O sonho apenas ficaria adormecido.

Aos quase 7 meses de gestação, Benício viajou (na barriga) para a Suíça
Aos 6 meses de gestação, Benício viajou (na barriga) para a Suíça.

Durante a gestação do Ben, eu tive a ideia de pedir aos meus amigos nos 4 cantos do Mundo, a fazer uma fotografia em um lugar especial, segurando uma folha de papel com o nome do Benício escrito, ou escrever de alguma forma criativa. Eu me imaginava visitando todos esses lugares com ele, quando grandinho. Recebi fotos de vários destinos. Ou seja, a paixão por viajar, em nome do Benício, já passou por locais maravilhosos.

O projeto Viagens do Ben passou por Berlim
O projeto Viagens do Ben passou por Berlim

Agora, sete anos depois, está chegando a hora de realizar esse sonho, de resgatar minha essência e viver tudo que eu sempre quis, junto a ele, que é uma criança curiosa e com sede de desbravar o desconhecido!

Então, é hora de tirar o sonho do status “stand by” e colocar no papel bem detalhadamente, para transformá-lo em uma agradável aventura para 2017 em diante.

Compartilharemos aqui o planejamento, dúvidas, pesquisas, ideias, projetos derivados dessa jornada, mudanças de planos (ou adaptações para planos B, C e D) e experiências vividas!

Serão dois pontos de vista: Mamãe falando para mulheres, solteiras ou não, que queiram percorrer o Mundo (perto ou longe!) com os pequenos, e a visão do Benício, sobre suas vivências, expectativas e ponto de vista.

Iremos reproduzir as fotos que recebemos com nome, estando o Benício no local, e de alguma forma homenageando quem fez aquela imagem, anos atrás! Seja com histórias, nome, recordação… será emocionante!

Vamos juntos curtir as Viagens do Ben, around the World?

Você é o nosso convidado especial!