A beleza das coisas

Hoje estive pensando.

Sempre que neva aqui na Suíça, eu fico emocionada e feliz em ver os floquinhos caindo e as ruas e tudo mais, bem branquinhos. E como tudo que me faz bem, eu adoro compartilhar com quem eu amo. E dias desses uma pessoa disse: “Já não deixou de ser novidade para você a neve? Ainda tem graça?”. E eu pensei que, na vida, tudo que vira rotina passa a ser chato para gente às vezes, ou simplesmente não nos atrai mais. Porque algo que te fazia sorrir facilmente deixaria de fazer seus olhos brilharem de novo? Pelo simples fato de vivermos, muitas vezes, no piloto automático. E assim a gente se deixa levar por tantas outras pequenas coisas na vida: em dizer eu te amo para alguém: “Ah, já falei ontem, pra que repetir hoje?”, em olhar para o céu e agradecer a dádiva de estar vivo: “Ai não, mais um dia puxado e com a agenda lotada”. De olhar para nossos parceiros e lembrar dos melhores momentos compartilhados, da emoção de quando se conheceram. A gente tem certa tendência a enxergar o caos do dia a dia e não a beleza da jornada.

Não deixe que nada mude sua real percepção sobre as coisas, momentos e pessoas, se isso te faz bem!

Sim, a neve ainda me deixa feliz igual criança, e tenho vontade de seguir sentindo essa alegria não só com ela, mas em um dia chuvoso e gelado também, quando posso tomar um chocolate bem quentinho, ficar com minha família debaixo das cobertas um pouco mais, ter uma roupa adequada para ir pegar um transporte público e bater perna por aí, ter mais um dia, mais uma hora, um minuto de vida…  Nem sempre eu me dou conta desse presente que é viver o presente, então agradeço à quem me perguntou, por me despertar de alguns sonolentos pensamentos de escassez.

Deixa a frieza pra neve e sorria pra vida!!! 🙂

O que é belo, te faz bem, alimenta sua alma e encanta seus dias, deve ser pra sempre valorizado. Chega de deixar uma situação moldar sua percepção sobre uma pessoa, um lugar, uma ocasião. Veja com olhos de quem vê a primeira vez: sem tanto julgamento e fora do piloto automático!

Como pode a gente amar algo hoje e amanhã, por cansar de ver ou viver esse algo, ele perder nossa paixão? É injusto e tão triste isso!!!

Autor: Mãe do Ben

Descobriu que é hora de levantar vôo, e agora carrega seu maior Ben nos braços, dando asas à felicidade rumo a viagens inesquecíveis mundo afora.

2 pensamentos em “A beleza das coisas”

  1. Muito pertinente a sua fala. Estamos deixando de viver esses pequenos momentos e nos perdendo. Beijinhos e continue a nos despertar
    com suas reflexões.

    1. Nem sempre fica nítida essa troca de valores do que sentimos e vivemos. Que bom quando a gente consegue acordar de alguns cochilos através de palavras e vivências de outras pessoas, não é mesmo? ❤ Obrigada pela mensagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *